Arquivo da categoria: sistema de navegação inercial

Tópicos relacionados a assuntos sobre Sistemas de Navegação Inercial

Mais sobre Aspectos do Plano de Pesquisa

Olá a todos, bom dia,

Agora preciso falar um pouco mais sobre os outros dois aspectos de maior importância no projeto:

  • Conceitos de Criação e Gestão do Conhecimento nas organizações;
  • Tecnologias para desenvolvimento de aplicações web.

Na verdade os dois aspectos estão interligados. Porque a idéia por completa do projeto de mestrado, esta em disponibilizar todo conteúdo levantado nos estudos e pesquisas na área de sistemas de navegação inercial,  através de um web site com caráter didático.

Uma aplicação web que disponibilize informações na área de sistemas de navegação inercial que atenda aos seguintes objetivos:

  • Armazenar conteúdo e informações na área contexto;
  • Ambiente internacionalizado com possibilidade da mesma informação estar disponível em diversos idiomas;
  • Ambiente que inclua aplicações gráficas com recursos de interatividade para o usuário;
  • Criar e reunir uma comunidade pessoas de interesse comum na área de contexto.

Quando ficou definido que todas informações levantadas nas pesquisas e estudos do projeto de mestrado deveriam estar em uma aplicação web de caráter didático, surgiu a seguinte pergunta:

Como um web site poderia ter caráter didático ?

Para responder a essa questão, assisti algumas disciplinas na engenharia de produção da POLI, entre elas, a disciplina PRO5846Gestão da Informação e do Conhecimento: Conceitos e Estratégias ministrada pelos Profs. Drs. Davi Nakano e Marcelo Pessoa. Durante o período de curso da disciplina, tive oportunidade de conhecer diversos colegas e professores, e discutir sobre as principais referências bibliográficas da área.

Dentre várias referências bibliográficas, a que me chamou mais atenção foi o livro “A Criação de Conhecimento na Empresa – Como as Empresas Japonesas Geram a Dinâmica da Inovação” de Ikujiro Nonaka e Hirotaka Takeuchi.

Nonaka e Takeuchi conceitualizaram um modelo para criação e gestão do conhecimento nas organizações, chamado de modelo SECI.  O modelo divide o conhecimento em duas partes, conhecimento tácito e explícito, sendo atualmente  muito empregado por diversas empresas japonesas.

Pesquisando sobre o modelo SECI, encontrei o artigo “The Web 2.0 driven SECI model based learnin process“, que foi onde percebi que o conceito do modelo SECI para criação e gestão do conhecimento na organizações proposto por Nonaka e Takeuchi, poderia ser utilizado em uma aplicação web para acrescentar características que tornam o ambiente didático.

Em paralelo, o aspecto sobre as tecnologias para desenvolvimento de aplicações web entra em cena, para viabilizar a construção de um web site que possa atender a todos objetivos estabelecidos acima.

Concluindo o post, gostaria de acrescentar que através de um servidor web, sediado no Laboratório de Sensores ÓpticosLSO, estarei disponibilizando um web site com informações na área de contexto de sistemas de navegação inercial que atenda aos objetivos descritos acima.

até o próximo post,

abraço a todos,

até mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Java, mestrado, plano de pesquisa, projeto acadêmico, sistema de navegação inercial

Motivações para o projeto de Mestrado

Olá a todos,

Com certeza o  principal aspecto do meu projeto de mestrado está relacionado com a área de sistemas de navegação inercial . O Laboratório de Sensores ÓpticosLSO, através do prof. Josemir, mantêm entre outras, uma linha de pesquisa na área de  sistemas de navegação inercial, especificamente na área de desenvolvimento de giroscópios com fibra óptica.

Dentro deste contexto,  surgiu a possibilidade de um projeto de mestrado visando estudos e pesquisas  na área de sistemas de navegação inercial, para desenvolvimento de softwares simuladores, que possam auxiliar na caracterização de dispositivos eletrônicos para sistemas de navegação.

Um fator de motivação para o projeto de mestrado, é que a área de sistemas de navegação inercial está crescendo a cada dia. Um exemplo disso são os  assistentes eletrônicos de localização móvel, utilizados em veículos, que através de uma voz e um sistema de navegação com GPS,  interage com o motorista, sinalizando qual o melhor caminho para chegar a um destino pré-programado.

Porém quando o assunto é alta precisão em sistemas de navegação inercial, como por exemplo para aplicações militares ou  para controlar foguetes que lançam satélites de comunicação. O conhecimento na área fica restrito aos paises que dominam a tecnologia. Sendo muito interessante que outros paises não venham conseguir dominar a mesma tecnologia.

Assim, também posso dizer que outro fator de motivação na realização desse projeto, está relacionado com a atitude tomada por paises detentores de tecnologia, que fazem o chamado embargo tecnológico, procurando dificultar de todas as maneiras, que outros paises consigam alcançar o mesmo grau tecnológico.

Não preciso dizer que os Estados Unidos da América adoram utilizar de táticas de embargo tecnológico.

Logo conto mais,

abraço a todos.

Deixe um comentário

Arquivado em plano de pesquisa, sistema de navegação inercial

Aspectos do Plano de Pesquisa

Olá a todos,

Dando continuidade na apresentação do meu plano de pesquisa,

Uma vez conversando com um professor da POLI, ele me disse que são os aspectos que devem delinear um trabalho acadêmico. Desta maneira um pesquisador deve em primeiro lugar conhecer os aspectos principais do seu trabalho.

Se pensarmos em aspectos como os lados de um polígono, um trabalho com poucos aspectos (um aspecto representa um ponto e dois aspectos representam uma reta) é um trabalho que precisa ser melhor definido, e por outro lado, se estiver com muitos aspectos (polígono com muitos lados) trata-se de um trabalho que precisa ser melhor refinado. Ou seja um trabalho acadêmico não deve ter nem muitos e nem poucos aspectos.

Você conhece quantos e quais são aspectos do seu trabalho acadêmico ?

Na minha dissertação de mestrado estarei explorando três aspectos (um polígono de três lados). Acredito que três aspectos sejam o número ideal para uma dissertação de mestrado.

Apresento abaixo um triângulo com os aspectos que compõem o meu trabalho de mestrado:

Três aspectos principais do meu plano de pesquisa

Três aspectos principais do projeto de mestrado

É importante sempre levar em consideração quando estivermos definindo os aspectos de um trabalho, de quais são os recursos disponíveis para realizar os objetivos propostos no trabalho (dados, informações, material didático, apoio do orientador, entre outros fatores).

Pensando desta forma, percebam que não defini os aspectos do meu trabalho de maneira aleatória, apenas por afinidade !

Escolhi a área de sistemas de navegação inercial por ser uma das áreas de pesquisa do Laboratório de Sensores Ópticos – LSO, que tem diversos recursos dentro deste contexto e também por ser uma área de mercado de trabalho que se encontra em amplo crescimento.

Atualmente sou aluno regular do programa de pós-graduação de engenharia da Escola Politécnica de São Paulo, incluso no departamento PEA, estando ligado ao LSO, sobre orientação do Prof Dr. Josemir Coelho Santos.

Minhas atividades diárias no laboratório são de auxiliar todos colegas pesquisadores na minha área de conhecimento, dar andamento e continuidade aos estudos e pesquisas relacionados ao meu plano de pesquisa de mestrado, e a partir do início de 2009, atuar em um projeto para desenvolver softwares simuladores de trajetórios para sistemas de navegação inercial.

Nos próximos post’s estarei explicando um pouco mais sobre as minhas opções de escolha nos aspectos que tagem o meu trabalho de mestrado.

Abraço, até a próxima !

Deixe um comentário

Arquivado em mestrado, plano de pesquisa, projeto acadêmico, sistema de navegação inercial

Acelerômetros e Giroscópios

Olá a todos,

Ainda em como tudo começou…

Para explicar um pouco melhor a escolha da pesquisa na área de Sistemas de Navegação Inercial gostaria de acrescentar que:

  • Os equipamentos necessários para realizar as medições de aceleração e rotação de um móvel são acelerômetro e giroscópio;
  • Os acelerômetros são utilizados para medir a aceleração;
  • Os giroscópios para detecção de movimentos de rotação.

Desta forma, um Sistema de Navegação InercialSNI (Inertial Navigation System) utiliza-se de Unidades de Medição InercialUMI (Inertial Measurement System) que contenham Arranjos de Sensores InerciaisASI (Inertial Sensors Arrays). Estes arranjos devem conter conjuntos de acelerômetros para a medição de força específica e conjuntos de giroscópios para detecção de movimentos de rotação, (Lima, 2005).

A figura acima apresenta um SNI distribuído em blocos que representam a aquisição de dados através dos sensores, o processo tratamento de erros, e ao final a etapa de processamento dos dados em algoritmos para navegação.

Outro detalhe importante é que um ASI contêm uma tríade de acelerômetros e giroscópios, com um conjunto de acelerômetro e giroscópio para o eixo X, um conjunto para o eixo Y, e outro conjunto para o eixo Z. Desta forma é possível detectar movimentos de aceleração e rotação nos três eixos.

Repare que os dados são detectados pelos sensores contidos no ASI, que em seguida são enviados para UMI, onde é realizado o processo de compensação nos dados. Durante a detecção dos dados por parte dos sensores, digamos que eventuais interferências ou problemas inerentes ao modo de fabricação dos dispositivos envolvidos, podem influenciar na detecção dos dados.

Assim dois fatores de compensação são apresentados na figura, mais é importante ressaltar que não são os únicos fatores que podem influenciar durante a detecção dos dados por parte dos sensores. Porém são fatores passíveis de comparações e podem ser empregados para análises.

  • Fator de escala – Em escala de partes por milhão (ppm), qual fidelidade que os sensores conseguem reproduzir a sensação de rotação e aceleração;
  • Bias – Erro independente da taxa de rotação ou aceleração;

Na próxima etapa os dados são enviados ao SNI que processa as informações através de algoritmos que apresentam como saída ou resultado a posição, velocidade e atitude de um móvel.

Para concluir este post, existem alguns giroscópios que são fabricados utilizando fibras ópticas, e a assim surge a relação da área dos Sistemas de Navegação Inercial com o Laboratório de Sensores Ópticos do PEA.

O LSO desenvolve pesquisas na área de desenvolvimento de giroscópios com fibra óptica, imerso nesse contexto, aparece a possibilidade da implementação de softwares simuladores de Sistemas de Navegação Inercial que possam auxiliar na caracterização de giroscópios e outros equipamentos ligados a área.

A partir dessas informações surgiu a idéia do meu projeto de mestrado.

Abraço a todos,

Deixe um comentário

Arquivado em projeto acadêmico, sistema de navegação inercial

Sistema de Navegação Inercial

Uma vez escolhida a linha de pesquisa para o mestrado, vem a primeira pergunta,

O que seria um Sistema de Navegação Inercial ?

Um Sistema de Navegação Inercial – SNI pode ser utilizado na área de navegação de aviões, navios, submarinos, e outros móveis. Sua principal função é controlar a navegação do móvel informando sempre a posição e velocidade atual. Os Sistemas de Navegação Inercial precisam de um ponto inerte ou parado como referência para iniciar o controle da navegação.

Desta forma antes da decolagem de um avião, o piloto por obrigação, primeiro precisa parar com o avião na cabeceira da pista de decolagem. Configurar o sistema de navegação incluindo informações das posições de latitude, longitude e altura, utilizando como referência inerte a própria cabeceira da pista.

Após o SNI ser alimentado pela primeira vez ainda parado, o piloto pode iniciar o procedimento de decolagem e voar para seu destino. Durante todo o vôo, o SNI realiza o processo de calcular a posição e a velocidade atual, através da realimentação do sistema a partir de equipamentos instalados no avião que detectam movimentos de aceleração e a rotação.

1 comentário

Arquivado em projeto acadêmico, sistema de navegação inercial